Etnografia

HOMENS
As penas do verde gaio
São verdes e amarelas
Não me empurres porque eu caio
Não me tenho nas canelas (BIS)...

HOMENS
As penas do verde gaio
São verdes e amarelas
Não me empurres porque eu caio
Não me tenho nas canelas (BIS)...

Os homens ao domingo também vestiam o seu melhor fato, normalmente um fato de lã preta (calça e colete) e camisa de linho branco. Calçam bota de couro preto e na cabeça usam chapéu preto de aba larga. Usam também cinta de lã...

Este trajo é um reflexo da importância da agricultura na nossa aldeia e na região. A vendedeira de hortaliças deslocava-se às feiras para vender o que colhia nas suas terras e outros produtos que lá nasciam mesmo sem serem por si semeados...

HOMENS
As penas do verde gaio
São verdes e amarelas
Não me empurres porque eu caio
Não me tenho nas canelas (BIS)...

HOMENS
Vem mais cedo pró serão
Mais tarde nasce o luar
Eu preciso que os teus olhos
Me venham alumiar (BIS)...

Eu não vou lá acima à sala acender o candeeiro
Eu não vou lá acima à sala acender o candeeiro
Tenho medo que me vejam os olhos de algum brejeiro
Tenho medo que me vejam os olhos de algum brejeiro...

Eira Pedrinha, e grande parte das aldeias do concelho de Condeixa-a- Nova, é uma zona de grande abundância de água, que nos chega através de ribeiros, rigueiras ou valas. Para que a água pudesse circular era necessária a limpeza...

A noiva vestia saia e casaca de merino, sendo que a casaca tem aplicações de rendas na zona do peito e mangas. Usa um lenço branco de algodão, com as pontas caídas, com um bordado na ponta que fica sobre as costas. Calça meia...

Uma tradição bem antiga da nossa região é a entrega do arroz doce aquando do casamento. Uns dias antes do grande dia, cerca de uma semana, uma mulher da família dos noivos, ou amiga da família, percorria as ruas da aldeia, distribuindo...